Página inicial

Tumor renal

Nefrectomia radical laparoscópica

O que é a nefrectomia radical laparoscópica:

Nefrectomia Radical Laparoscópica consiste na remoção em bloco do rim, da gordura peri-renal e da glândula supra-renal sem violação da fáscia de Gerota que as envolve, respeitando assim os princípios oncológicos consagrados pela cirurgia aberta convencional.

Quais são os pacientes candidatos a nefrectomia radical laparoscópica:

Pacientes com massas renais sólidas ou císticas com diâmetro máximo de até 15cm. Pacientes com tumores localmente avançados que invadem estruturas anatômicas adjacentes não são candidatos ideais para nefrectomia por via laparoscópica. No entanto, casos de massas renais com trombos tumorais venosos restritos a veia renal (tipo I) podem ser abordados com segurança por laparoscopia.

Quais são as vantagens da nefrectomia radical laparoscópica:

Menor morbidade círúrgica – A nefrectomia radical aberta tradicional requer a realização de uma incisão de aproximadamente 20 cm na região do flanco. Infelizmente, esta incisão resulta na divisão e ruptura das fibras de 3 grupos musculares da região lombar, sendo por vezes também necessária a remoção da última (12ª) costela. Tudo isto somado a força de tração empregada pelo cirurgião nas bordas da incisão cirúrgica resulta em uma dor pós-operatória significante que demanda uma quantidade importante de analgesia pós-operatória. Ao contrário, durante o procedimento laparoscópico, somente 3 – 4 incisões variando de 0,5 – 1,0 cm são utilizadas para inserção de uma ótica acoplada a uma câmera digital e das pinças de trabalho. Isto diminue a dor pós-operatória e permite um retorno mais rápido do paciente as suas atividades diárias normais.
Melhor resultado estético – Um outra vantagem da via laparoscópica é que a peça cirúrgica pode ser removida intácta atraves de uma incisão de Pfannesteil. Esta incisão é a mesma utilizada para realização de cesarianas não ficando a mostra mesmo quando o paciente encontra-se em trajes de banho. Isto leva a resultados estéticos superiores, não estigmatizando o paciente e evitando eventuais constragimentos. Vale ainda resaltar, que a incisão de lombotomia utilizada na nefrectomia radical aberta tradicional pode ainda acarretar em dor crônica, flacidez e deformidade de parede e até mesmo no aparecimento indesejado de hérnias lombares. Em alguns casos selecionados, pode-se ainda remover a peça cirúrgica atraves da via vaginal, resultando em uma cirurgia virtualmente sem cicatrizes.

Cirurgia em pacientes obesos – Pacientes obesos representam um grupo com maior susceptibilidade para complicações durante o pós-operatório de uma nefrectomia aberta tradicional. Entre estas complicações podemos citar uma maior chance de infecção de ferida operatótia devido a maior quantidade de gordura localizado no sub-cutâneo e uma maior chance de pneumonia devido a restrição ventilatória imposrta pela dor ao nível da incisão cirúrgica. Atraves da realização do procedimento por meio de pequenas incisões a via laparoscópica reduz significativamente a chance das complicações acima citadas. Isto pode ser bem ilustrado por artigo recentemente publicado por Sidney Abreu e Jihad Kaouk - “Retroperitoneoscopic Radical Nephrectomy in a super obese patient.” - descrevendo a realização de uma nefrectomia radical laparoscópica em um paciente de 250kg portador de um tumor renal de 12cm. Apesar de tratar-se de um paciente super obeso com índice de massa corpórea de 77kg/m2, o procediemto foi realizado com sucesso em 3 horas resultando em um sangramento intra-operatório inferior a 100ml. O paciente recebeu alta hospitalar com 36 horas, não cursando com infeção na ferida operatória, nem formação de hérnias.

Qual a eficácia do procedimento laparoscópico:

A nefrectomia radical laparoscópica já é praticada a mais de uma década, representando atualmente o o padrão ouro (de 1ª escolha) para o tratamento radical de neoplasias renais. Além de proporcionar melhores resultados estéticos e uma reuperação pós-operatória mais rápida, o procedimento laparoscópico implica em um menor sangramento intra-operatório e resultados oncológico equivalentes ao da cirurgia aberta tradicional a longo prazo. Podendo ainda ser realizado em um tempo (aproximadamente 2 horas) igual ao que é realizada a cirurgia aberta convencional.

Melhor resultado estético alcançado pela cirurgia laparoscópica (pequenas incisões) quando comparado a cirurgia aberta (lombotomia) tradicional.
Tumor RenalTumor Renal

Tumores renais volumosos podem ser operados com segurança de acordo com a experiência do cirurgião.
Tumor Renal